X Games

Olá, seja bem vindo ao fórum X-Games! Se você já é membro, faça login. Se ainda não for, registre-se agora mesmo e aproveite todo nosso conteúdo! É grátis!
X Games

    ..:: || Saiba Um pouco sobre J-Rock , J-Pop e Visual Kei || ::..

    Compartilhe
    avatar
    X-Japan
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 97
    Idade : 31
    Cadastrado em : 01/10/2008
    Alerta :

    ..:: || Saiba Um pouco sobre J-Rock , J-Pop e Visual Kei || ::..

    Mensagem por X-Japan em Sex 20 Mar 2009, 6:29 pm

    O que eh J-Rock?

    Japanese rock não é só uma forma de música, mas um nicho musical que abriga vários estilos. Frequentemente abreviada para "j-rock" ou "jrock" da mesma forma que o "j-pop" ou "jpop" é usado como abreviatura de Japanese pop.

    Bom,como o nome jah fala,eh Rock japones (por isso do J),ele divide tudo q eh rock no japão,ou seja,se lá tiver Black True Metal Noruegues vai ser J-rock,L'arc~en~ciel eh uma banda bem famosa de J-rock e faz sucesso a anos,ateh fez musicas para Animes


    banda L'arc~en~ciel

    O que eh J-Pop?

    Pop Japonês, Japanese Pop ou J-pop ou ainda música japonesa é um gênero musical japonês. Na verdade, nada mais é do que o estilo musical conhecido como Pop. Mais especificamente no Japão, esse termo é usado para um tipo de música voltado principalmente para o público jovem. Anteriormente era chamado apenas de Pop, o termo J-pop foi cunhado no fim dos anos 90 com a popularização da internet.

    Uma de suas peculiaridades está nos instrumentos musicais utilizados, pois utiliza instrumentos modernos, como bateria e guitarra, diferentemente do estilo Enka, em que são usados instrumentos tradicionais japoneses (ou mesmo ocidentais).

    Outra peculiaridade é o uso de uma linguagem mais comum, diferente da usada no estilo Enka, mais formal. O Pop japonês sempre procurou acompanhar as transformações no mundo musical à sua maneira, como Yujiro Ishihara e Yuzo Kayama explorando a veia romântica de Presley e The Tigers que, junto com outras bandas da chamada época dos "Group Sounds", exploravam o estilo inicial dos Beatles. Até mesmo na Era Disco, o Pop japonês tinha um represetante: a dupla Pink Lady.

    Apesar disso, todos evitavam imitar seus ídolos da época. Mesmo quando tentaram cantar as primeiras palavras em inglês em suas composições, na decada de 60, sempre buscaram ser originais. É essa originalidade que atrai muitos ocidentais para o mundo do Pop japonês, uma vez que seus artistas fazem um som bem diferenciado e, com certeza, priorizando muito mais a criatividade, mesmo com a crescente ocidentalização no meio.

    Como exemplo, podemos citar a banda Garnet Crow, que usa os seguintes instrumentos: duas guitarras, um violão, um baixo, uma bateria, dois teclados, uma sanfona, um pandeiro e dois sintetizadores Casio (um com som de piano e outro para sons variados) entre outros. Isso sem contar, é claro, com a voz da vocalista e de três cantoras de apoio.

    Já o The Boom, Banda vinda das Ruas de Harajuku, o Bairro mais extravagante do Japão, iniciou a carreira com um som rock/pop/polka não muito diferente das demais bandas do lugar, mas hoje já tem um som que explora outras influências, seja da Ásia seja de lugares distantes, como o Brasil, Molvanîa e Yuguslávia.

    Sons tradicionais como Taiko, com certas semelhanças ao do Olodum, também são encontrados em inúmeras músicas produzidas pelas bandas de J-pop.

    As Bandas L'arc en ciel e X Japan gozam de grande popularidade, e, no caso do L'arc en ciel, obteve recordes de vendas de disco. A banda X Japan desenvolve um som de heavy metal aos moldes das bandas americanas e inglesas.

    O grupo L'arc en ciel e considerado pelos japoneses como a banda mais popular do país, seus ingressos para shows se esgotam em segundos, até mesmo fora do seu país de origem. Quando há uma trilha sonora em um anime dificilmente um disco ou single deles não são bem sucedidos.

    No caso das girlbands, as mais notadas são Morning Musume e o grupo mais atual, BeForU. E a voz feminina mais aclamada do Japão é de sem dúvidas, Ayumi Hamasaki.

    Existem também sons bastante peculiares no J-pop, as canções de tokusatsu (seriados japoneses como Kamen Rider, Sentais, Ultramans etc.) e Animes desenhos animados aos moldes do mangá. Hironobu Kageyama (cantor do tema de Dengeki Sentai changemam e dragon ball z) e a dupla Psycho Lover (tema do seriado Tokusou Sentai Dekaranger e GouGou Sentai Boukenger.

    Eh a musica pop japonesa,tem algumas q são parecidas com as americanas,e tem algumas q se são um pouco diferentes,como a cantora Ayume Hamasaki,eh uma cantora bem famosa lah no japão e bem conhecida pelos fans aqui no Brasil.


    cantora Ayumi Hamasaki

    Oque eh VisualKei

    Visual kei (ヴィジュアル系, visual kei/bijuaru kei?, "linhagem visual" ou "estilo visual"), ou visual rock, é um movimento musical que surgiu no Japão na década de 1980.

    Consiste na mistura de diversas vertentes musicais como rock, metal e, muitas vezes, uso de instrumentos relacionados à música clássica, tais como violino, violoncelo e piano. Uma das peculiaridades desse movimento é a ênfase na aparência de seus artistas, muitas vezes extravagante, outras vezes mais leve, mas quase sempre misturada com a androginia, e shows chamativos. No visual kei a música anda sempre ao lado da imagem e vice-versa.

    Algumas bandas consideradas pioneiras do visual kei são X JAPAN, D’ERLANGER, DEAD END, BUCK-TICK, Kamaitachi e COLOR. O movimento teve seu auge em meados da década de 1990, quando bandas como BUCK-TICK, X JAPAN, LUNA SEA, Kuroyume, MALICE MIZER, SHAZNA e outras conquistaram o público e o mercado japonês. Mais tarde, durante os anos 2000, bandas como Moi dix Mois, D'espairsRay, BLOOD, Kagerou, Kagrra,, Onmyo-Za, Nightmare e the GazettE iniciaram campanhas oficiais na Europa e em alguns países das Américas, lugares onde hoje em dia também já existe uma base sólida de fãs do movimento.

    O visual kei sempre foi um movimento dinâmico e com o tempo foi ganhando variadas vertentes.

    Segue abaixo uma foto de como é o Visual Kei:



    A música visual kei

    Apesar de ser um termo a princípio referente à imagem das bandas, “visual kei” pode referir-se também à música das mesmas[2], uma vez que várias delas produzem ou produziram músicas de sonoridades que não se encaixam em outros rótulos existentes.

    Algumas das sonoridades clássicas do visual kei teriam se caracterizado entre as décadas de 1980 e 1990, consolidando-se na última. Tais sonoridades teriam sofrido influências de estilos musicais como hard rock, heavy metal, punk rock, pós-punk, death rock, ska, etc e incluem características, entre outras, como:

    * Guitarra executando notas limpas (ou com um efeito de overdrive muito leve) com freqüência; Exemplos:

    Artista Música Álbum/single Ano
    Kuroyume neo nude Mayoeri Yuritachi ~ Romance of Scarlet 1994
    La'Mule Curse Curse 1999
    Die In Cries MELODIES VISAGE 1992
    Kagerou Nawa Hakkyou Sakadachi Onanist 2001

    * Guitarra executando riff com notas mortas com freqüência; Exemplos:

    Artista Música Álbum/single Ano
    Laputa Chemical Reaction Jako 1998
    PIERROT Enemy PRIVATE ENEMY 2000
    Aliene Ma'riage Tsumi to Batsu Le Soireé 1999
    BUCK-TICK SEXUALxxxxx! SEXUALxxxxx! 1987

    * Linhas de baixo proeminentes, freqüentemente trabalhando com grooves e fraseados que conduzem a base da harmonia enquanto as guitarras preenchem a mesma e incrementam o ritmo da canção; Exemplos:

    Artista Música Álbum/single Ano
    LUNA SEA Déjàvu IMAGE 1992
    D'ERLANGER DARLIN' BASILISK 1990
    Kagrra, Nue no Naku Koro Nue 2000
    Janne Da Arc Sakura D.N.A 2000

    * Alguns trabalhos que primam pela polifonia entre duas ou mais guitarras e um baixo, de modo que cada instrumentista evite apenas repetir a mesma linha de outro, buscando consideráveis variações rítmicas e/ou harmônicas; Exemplos:

    Artista Música Álbum/single Ano
    LUNA SEA ROSIER MOTHER 1994
    Dir en grey Yurameki GAUZE 1999
    MALICE MIZER Tsuioku no Kakera Voyage ~sans retour~ 1996
    La'cryma Christi Blueberry Rain Sculpture of Time 1997

    * Em termos de ritmos de bateria, o visual kei utiliza diversos, de acordo com a necessidade de cada música, buscando referências em suas variadas influências. Exemplos de alguns ritmos mais comumente usados podem ser encontrados nas músicas supracitadas.

    * Outra característica notável são os tipos de melodias utilizadas. De fato, a música japonesa em geral parece trabalhar com melodias que normalmente diferem consideravelmente de padrões melódicos ocidentais. No j-rock (e, conseqüentemente, também no visual kei), essas melodias são marcadas por características como variação e alcance de notas consideravelmente distantes (por vezes, com mudanças súbitas) e emoções mais intensas ou que percorram caminhos notavelmente diferentes (mais melancólicos, por exemplo) do que os de melodias ocidentais; Exemplos:

    Artista Música Álbum/single Ano
    GLAY Glorious BEAT out! 1996
    L'Arc~en~Ciel Blurry Eyes Tierra 1994
    Kuroyume autism -Jiheishou- Mayoeri Yuritachi ~ Romance of Scarlet 1994
    D'ERLANGER LA VIE EN ROSE LA VIE EN ROSE 1989

    Obs.: Apesar de alguns dos exemplos supracitados serem músicas lançadas durante a década de 2000, ao ouvi-las, percebe-se claramente que as mesmas possuem elementos estabelecidos no meio visual kei durante as décadas de 1990 ou 1980.

    Já existia uma boa variação de estilos entre as bandas visuais até a década de 2000. Após o início da mesma, tal variação cresceu ainda mais, buscando novas e ainda mais diversificadas fontes de inspiração. Entre diversos casos, pode-se citar o do grupo Kagrra, que combinou o rock do visual kei com música tradicional japonesa e deu origem ao que chama de “neo-japanesque”; o do Merry, que mistura em seus trabalhos elementos de jazz, punk e rock’n’roll tradicional; e o de Miyavi, que desenvolveu um estilo solo onde realiza diferentes funções ao mesmo tempo como cantar, tocar violão com técnicas pouco comuns na utilização do mesmo como slap e executar percussão em um gigpig e/ou no corpo do próprio violão. Adiante, Miyavi combinou este estilo a uma abordagem mais pop e hip hop, contando com o apoio de uma banda que inclui DJ, MC/beatboxer e sapateador, gerando o que ele nomeou como “neo vizualism”.

    Um caso que parece já ter servido de inspiração para diversas outras bandas é o do Dir en grey. Em 2002, o grupo começou a adicionar elementos do nu metal à sua música, característica que prevalece até hoje em seus trabalhos. Na mesma época, o MUCC começou a fazer uma mistura semelhante, porém com outra roupagem. No entanto, devido a semelhanças sonoras que abrangem, por exemplo, padrões de riffs e linhas vocais, é possível que tenha sido o Dir en grey o grupo inspirador de bandas como the GazettE, girugämesh, RENTRER EN SOI e Sadie (que inclui ex-roadies do Dir en grey).

    Fonte: Wikipédia
    avatar
    - nero
    Moderador Global
    Moderador Global

    Mensagens : 387
    Idade : 22
    Cadastrado em : 06/11/2008
    Alerta :

    Re: ..:: || Saiba Um pouco sobre J-Rock , J-Pop e Visual Kei || ::..

    Mensagem por - nero em Sex 20 Mar 2009, 6:47 pm

    Valeu pelas Informações X-Japan .

    Está fazendo por merecer seu cargo de moderador .

    Parabéns.

      Data/hora atual: Ter 13 Nov 2018, 10:22 pm